Mamãe ama meu revólver

Espaço inexistente onde o nada se transfigura em coisa nenhuma e mimetiza o vazio. minha cabeça.

Wednesday, July 12, 2006

o recital e a fortaleza.

Ser uma fortaleza cansa. cansa demais.

e quando ele dorme eu fico ali, escutando o Noturno sofrido, meio Chopin, daquele maldito aparelho de respiração. E a cada arpejo, sinto um aríete bater nas muralhas.
é incrível a força que pode ter um piano. ou um sopro.
é tudo um conjunto de cordas, nas mãos trêmulas das Parcas.

a vida é um instante antes do sopro.

5 Comments:

At 12:34 AM, Blogger Chronos said...

bah...
o poder dos toques mais suaves, dos tremores mais leves é impressionante não?

 
At 12:40 PM, Blogger vah said...

A vida as vezes me cansa.
Adoro qundo tu comenta lá, me faz sentir melhor em saber que alguém consegue entender...

beijoooooo
vamos fazer algo?

 
At 10:35 AM, Blogger Gustavo said...

Foi a coisa mais bonita que li nos últimos dias;

 
At 7:16 AM, Anonymous Lies said...

Adorei

 
At 2:07 AM, Blogger Chronos said...

to com um post novo!
abraço!

 

Post a Comment

<< Home